Blog

Gestão do cartazista online: como fazer

Se os cartazes do seu PDV ainda são feitos manualmente, sugerimos que você não dê sequência às ações antes de terminar de ler esse post. Isso porque seu negócio pode ganhar em eficiência, padronização e economia financeira e de tempo ao adquirir o cartazista eletrônico, software que automatiza a produção do cartaz de preço com alguns cliques e sem a necessidade de mão de obra especializada. Assim, sua equipe terá mais tempo para investir na organização da loja ou na formatação de estratégias de vendas.

Três tipos básicos de cartaz de preço

Muitas marcas já adotaram o cartazista eletrônico como sua principal ferramenta de merchandising, afirmando que a ação com o software contribuiu para a melhora na exposição das mercadorias, no fornecimento de informações aos clientes e na influência sobre a decisão de compra dos consumidores. Tudo de maneira simples e eficiente.

Para começar, a recomendação é que você tenha um calendário promocional e uma estratégia de preço. Com isso bem formatado, oriente os profissionais da loja a utilizarem três tipos básicos de precificação:

1 – Cartaz branco – para precificar produtos do dia a dia;

2 – Cartaz amarelo – para atrair a atenção do consumidor para produtos que precisam ser liquidados, seja porque vão sair de linha, por estarem ocupando muito espaço no estoque ou outro motivo qualquer; e

3 – Cartaz grande de oferta – destinam-se a vendas emergenciais.

Cinco boas práticas na produção de cartaz de preço

Tão ruim quanto deixar o cliente sem informação é fornecer dados incorretos ou confusos que gerem motivos de desentendimentos entre ele e sua equipe de vendas. Por isso, é fundamental que ao produzir ou disponibilizar os cartazes, os profissionais do PDV estejam atentos a cinco boas práticas:

1 – Conferir as informações – Antes de imprimir o cartaz de preço no cartazista eletrônico, os colaboradores devem ser orientados a conferir todas as informações digitadas

2 – Não amontoa-los – Quando um cartaz de preço está disposto muito próximo a outro deixa o cliente sem saber para onde olhar, além de criar uma poluição visual muito desagradável no PDV

3 – Colocá-los em pontos estratégicos – Uma loja bem sinalizada, com comunicação adequada e mensagens claras e corretas ajuda o cliente a enxergar onde estão as melhores oportunidades de negócio.

4 – Avaliar as diferentes possibilidades de exposição – PDVs localizados em ruas com muito trânsito de pedestres e veículos precisam, necessariamente, dispor cartaz de preço na área externa. Assim como o produto “do momento” merece destaque logo na entrada, a uma distância confortável em relação a porta e devidamente sinalizado com um cartaz. 

5 – Conservá-los – É muito importante para a imagem do seu PDV que, além de padronizados, os cartazes estejam limpos e sem rasgos ou partes amassadas. Prefira também fixá-los na gôndola ou na embalagem para não danificar o ítem a ser vendido.

Um PDV bem sinalizado costuma registrar aumento significável no volume de vendas. Quando ele conta com automatização na produção de cartazes, o negócio ainda ganha em inovação, produtividade e economia. Que tal começar a agilizar o seu processo de produção de cartaz de preço agora?

Contato