Blog

Loja eficiente, calendário de vendas e estratégias promocionais fazem a diferença no varejo nordestino

Publicado em: 18/03/2020

*por Denise Barbone, Trend Advisor do Tagsell

 

Fui responsável pela implementação das lojas do Magazine Luiza no Nordeste, entre os anos de 2010 e 2014. Na época, atingimos a marca de 738 pontos de venda em todo o Brasil, o que me permitiu fazer reflexões muito importantes sobre o comportamento dos consumidores em cada região do País. Neste artigo, especificamente, gostaria de destacar as particularidades dos mercados de Salvador, Recife e João Pessoa.

 Cidades extremamente populosas, com um mercado de varejo formado majoritariamente por lojas de rua. Essa particularidade exige que os pontos de vendas da Magalu sejam bastante estratégicos com suas comunicações na fachada da loja. Preços promocionais e produtos de giro alto, como eletroportáteis,  por exemplo, são ideais para ativar a circulação de entrantes. Outra estratégia acertada foi a troca dos produtos em exposição: para ter uma loja eficiente, o ideal é que esse mostruário tenha um giro a cada quinze dias. Assim, as novidades despertam o interesse dos consumidores.

 Com relação aos ambientes de shopping, a estratégia da Magalu tem sido por um completo calendário de vendas e, falando especificamente da parte visual, tematizar a vitrine como forma de ter uma loja eficiente e destacá-la diante da concorrência indireta. Em datas sazonais como a Páscoa, por exemplo, ainda que não vendamos o ovo de chocolate, aproveitamos para expor produtos que possam ajudar as famílias no almoço do domingo. Dessa forma, fortalecemos nossa relevância diante da concorrência.

 Um ponto muito valorizado pelo shopper nordestino e que se torna um diferencial competitivo no comércio e varejo da região é o atendimento. Por se tratar de um povo muito receptivo e acolhedor, a população do nordeste costuma ser fiel a lojas que capacitam seus colaboradores para atender bem, com preocupação genuína de estreitar e fortalecer o relacionamento com os clientes.

E finalmente, as estratégias promocionais. A região Nordeste do País tem sido uma das mais afetadas pelas crises econômicas do Brasil. Então, para que as vendas continuem, é fundamental que o varejo esteja disposto a flexibilizar nas formas de pagamento, facilidades no acesso ao crédito e promoções.

Para amarrar todas essas estratégias e não deixar que o cliente fique sem informações sobre os benefícios que queremos oferecer a eles, o Magalu investiu em um programa para criar cartazes, o cartazista eletrônico. Dessa forma, assim que identificamos a oportunidade de produção de um novo cartaz de preço, podemos produzi-lo e imprimi-lo com autonomia, agilidade e economia, sem erros digitais, gramaticais ou de informação.

Não adianta ter tanto trabalho para traçar uma estratégia comercial e deixar que o cliente seja o último a saber dela, não é mesmo?

Contato