Blog

O varejo por si só não faz mais sentido

Por Renan Hanouche, do Tagsell

Ao analisar a onda de transformação digital pela qual estamos passando, as lojas físicas por si só, não passam de um intermediário para a compra de um produto. Hoje em dia, ninguém mais precisa ir até um ponto de venda para comprar o que deseja. Existem alternativas de canais para a compra ser feita, de qualquer lugar e a qualquer momento.

O varejista que não investir em inovação no seu ponto de venda, brevemente, se tornará desnecessário na cadeia e passará a ser visto apenas como um elo sem propósito. E não é difícil compreender a razão para este cenário.

Vence a batalha quem proporcionar a melhor experiência ao shopper. Muito se fala sobre customer experience, mas poucas são as lojas físicas que realmente proporcionam uma boa experiência para seus clientes. Lembre-se das últimas compras que fez. Agora imagine que na hora de pagar a conta, o caixa diga que você vai pagar pela experiência na loja. Quanto você pagaria? Sem medo de arriscar, muitas vezes, nossa experiência não vale nem 10 reais. E sabe por quê?

Nem sempre os vendedores estão preparados para o melhor atendimento, seja no conhecimento sobre o produto ou na maneira como aborda o cliente dentro da loja. Além disso, em muitos casos, lidamos com estacionamentos caros e cheios, lojas com gôndolas desorganizadas, promoções e ofertas comunicadas de forma errada ou ausentes e falta de padronização entre o mundo online e o físico. Tudo isso afasta o interesse de compra.

O varejo físico precisa de uma reinvenção completa. O consumidor não aceita mais, encontrar o preço de um produto 40% mais barato no online do que na loja física, por exemplo. Ele compra a marca e não o canal. Em sua cabeça, tudo é a mesma coisa. É preciso compreender que a estratégia de marketing e vendas usada no varejo tradicional não faz sentido no digital e vice-versa. Se o modelo de loja física não for repensado com urgência teremos uma grande ruptura nos próximos anos. 

Ao meu ver, o varejo físico terá vida longa se passar a atuar como um showroom. E como todo ambiente de apresentação de produtos e serviços, ele precisa encantar e engajar o cliente. Para isso, é necessário contar com tecnologia e inovação.  

 Ao imprimir uma etiqueta de preços, já pensou ter a possibilidade de entender, por meio das informações que serão apresentadas no processo de digitalização, o quanto o produto que será exposto está mais caro ou barato do que seus concorrentes? Quando você passa a alimentar o ponto de venda com informações inteligentes, os vendedores começam a ter subsídios para defender uma venda.

E como está este processo na sua loja? Reflita sobre isto. A era da digitalização já chegou. Não a encare como um modismo. Do contrário, sua loja será canibalizada mais rápido do que imagina.

 

Contato