Blog

Loja eficiente: o layout das gôndolas importa!

Quando o cliente decide entrar em seu PDV, ele não está interessado apenas em comprar um produto. Ele busca por uma experiência de compra que faça diferença no dia ou na vida dele. Por isso, empenhe-se para ter uma loja eficiente. Isso quer dizer manter atenção a detalhes importantes, como limpeza, organização, iluminação, som e temperatura ambiente, treinamento e uniforme da equipe e, claro, o layout das gôndolas. E, é sobre esse último item que vamos falar nesse post.

Agrupar os itens na vertical ou horizontal?

Imagine-se caminhando pelo corredor de prateleiras de um supermercado. Note que quando as categorias de produtos estão agrupadas na vertical fica mais fácil para fazer as escolhas, já que os itens vão se apresentando naturalmente para você a cada passo dado.

Estratégia para o uso dos diferentes níveis da prateleira

O que colocar no alto e o que armazenar na altura dos pés? Se essa também é a sua dúvida, veja as recomendações que separamos para você ter uma loja eficiente:

  1. Reserve a prateleira mais alta para produtos ou marcas que têm pouca saída e precisam de mais visibilidade;
  2. O espaço nobre que fica na altura dos olhos deve ser destinado aos produtos que geram mais lucro para o PDV, os que registram grande volume de vendas ou aqueles que as pessoas não resistem e compram por impulso;
  3. A prateleira que fica na altura da cintura de um adulto deve reunir os itens de primeira necessidade e que são bastante procurados;
  4. A prateleira que fica na altura dos joelhos é ideal para alocar itens baratos e de grande rotatividade, facilitando a vida de quem compra e de quem repõe o produto;
  5. No espaço que fica no nível do chão a regra é básica: acondicione nele os itens mais pesados ou volumosos, assim evita-se acidentes ou danos ao produto no caso de um manuseio indevido.

 

Cinco regras de ouro quanto ao preenchimento das gôndolas

O PDV é o local onde o cliente tende a ficar mais aberto para comprar e se deixar influenciar. Então, mantenha atenção para:

  1. Dar atenção aos prazos de validade dos itens, colocando no fundo da prateleira os que demorarão a vencer, sinalizando os que estão muito próximos do vencimento e eliminando os que estão fora do prazo de validade;
  2. Separar um local de destaque para os produtos que acabaram de ser lançados, os que estão em promoção e os que estão em alta no mercado;
  3. Substituir, recompor ou promocionar os produtos que estão com embalagens violadas;
  4. Colocar o cartaz de preço na gôndola para não danificar a superfície do produto;
  5. Manter a gôndola limpa e organizada.

Sinalizar também ajuda a vender

Um PDV bem sinalizado faz com que o cliente se sinta à vontade para circular pela loja sem a necessidade de pedir ajuda a todo momento. Isso se chama autonomia e as pessoas adoram essa sensação. Por isso, se o seu estabelecimento ainda produz cartazes manualmente e às vezes a produção atrasa devido ao excesso de demanda, a recomendação é aderir ao cartazista eletrônico.

Esse programa para criar cartaz pode ser operado por qualquer profissional do seu estabelecimento, independentemente da unidade em que ele se encontre. Além disso, com ele o PDV vai ganhar em alinhamento de comunicação, redução de custos, aumento da produtividade e queda de divergências entre o cartaz de preço do produto exposto e o check out.

Ambiente físico e virtual devem ser complementares

Se o seu PDV dispõe de página na internet ou loja virtual empenhe-se para que as informações do ambiente físico sejam as mesmas praticadas no ambiente virtual. Assim, evita-se que o cliente se frustre ao migrar de um local para o outro

Em resumo, não poupe esforços para ter uma loja eficiente e surpreender positivamente o cliente. Esse é o melhor caminho para ganhar a confiança do consumidor, fazendo-o retornar ao PDV e ainda indicar o local para outras pessoas.

Contato