Blog

Coronavírus e seu impacto no varejo: é o momento de fazer promoções?

Publicado em: 06/04/2020

 

Os primeiros meses de 2020 estão sendo desafiadores para o varejo, conforme apontam dados de uma recente matéria da Reuters. As recomendações do governo e dos profissionais de saúde para que a população opte pelo distanciamento social durante a pandemia do coronavírus tem feito com que muitas pessoas revejam seus hábitos e prioridades de compra, sem falar no cancelamento de encontros de toda ordem.

Não é hora de fazer promoções enganosas que vão gerar vendas imediatas e prejuízos à reputação, no médio e longo prazo. Mas, pensando nesse momento, algumas informações que os líderes de negócio devem ter em mente para atravessar esse momento delicado de menos clientes dentro do PDV e pessoas priorizando a compra de itens de primeira necessidade.

 

  1. O que o seu PDV vende de essencial?

Faça uma análise dos itens que são vendidos no seu PDV e eleja um grupo daqueles que são de primeira necessidade do brasileiro. Com essa resposta em mãos, será mais fácil entender quais não podem faltar e precisam ser posicionados em pontos estratégicos, de maior circulação e fácil visualização. 

 

  1. Quais são os parâmetros atuais do seu planejamento de compra?

Considerando os itens estratégicos, um planejamento de compra eficiente conta com um estoque de segurança para suprir aumentos de demanda, atrasos da entrega por parte do fornecedor ou possível escassez temporária do produto. Dessa forma, a recomendação é que o PDV faça um acompanhamento diário do consumo dos itens de primeira necessidade dos brasileiros para identificar sinais de aumento de demanda e, então, rever o estoque de segurança.

 

  1. Como está o seu relacionamento com o fornecedor?

Durante todo o ano, o PDV deve manter um relacionamento de parceria com o fornecedor. Afinal, a queda de vendas de um reflete em menos fornecimento do outro. Por isso, principalmente em momentos delicados da economia, o líder do varejo deve reservar um tempo para realinhar com os fornecedores acordos relacionados a produção, entrega, preços e formas de pagamento, considerando a famosa relação de ganha-ganha.

 

  1. Quais são seus canais de venda?

Muitas vezes, o PDV está tão acostumado a receber os clientes que esquece de informá-lo sobre as diferentes formas de receber os produtos no conforto do lar. Se esse é o caso do seu negócio, essa é a hora de mudar de atitude. Seja dentro da loja, no site, nas redes sociais, por e-mail ou via mensagens de texto, informe aos consumidores que eles podem continuar comprando produtos do seu varejo mesmo nesse período de reclusão, com entrega a domicílio. A medida vale, inclusive, para atrair e reter pessoas que integram o grupo de risco. 

 

  1. Como está a validade dos itens?

Não sabemos por quanto tempo essa situação irá durar. Por isso, é fundamental verificar a situação dos itens perecíveis. Em alguns casos, é interessante liquidar o estoque para, no mínimo, recuperar o valor investido e evitar o prejuízo com o descarte do produto. Lembre-se de que o cartaz promocional deve explicitar a informação de que o produto está próximo do vencimento. Isso pode fazer com que alguns não comprem, mas essa transparência certamente vai impactar de maneira positiva na reputação da sua marca.

 

  1. O que pode ser otimizado na sua operação?

Já parou para avaliar se todos os profissionais do seu PDV estão onde deveriam estar? Será que algum está com mal desempenho por insatisfação com a posição que ocupa ou por sentir suas habilidades subutilizadas? Reveja sua equipe e seus processos. O cartaz de preço, por exemplo, não precisa mais ser manual. Você pode aderir a um cartazista eletrônico, software para criar cartazes de qualquer lugar e a qualquer momento, bastando apenas que o colaborador disponha de um dispositivo eletrônico com acesso à internet e impressora.  

 

Pânico não é o melhor conselheiro em nenhum momento da vida, porém precaução não faz mal a ninguém, não é mesmo. Então, aproveite a baixa de vendas para rever as operações e as estratégias do negócio. O que pode ser otimizado para auxiliá-lo agora e ser um diferencial competitivo no período de retomada?

 

Contato